9.0

Avaliação Geral

Avaliação Geral

Gráficos
9.0
Jogabilidade
10.0
Campanha
8.0
Dublagem
9.0
Pontos positivos
  • Mapas maiores e variados comparado ao primeiro jogo
  • Sistema Nêmesis
  • Combate fluido e com finalizações épicas
  • Invasão de Fortes
Pontos negativos
  • Pouca interação online

Depois do grande sucesso de Terra Média: Sombras de Mordor a Monolith Productions e a WB Games provaram mais uma vez como o universo de J. R. R. Tolkien pode ser bem aproveitado nos games com o lançamento de Terra Média: Sombras da Guerra.

Campanha

Em Sombras da Guerra  TalionCelebrimbor continuam sua jornada contra o maior inimigo da terra média, Sauron. Depois de derrotarem a Mão negra de Sauron no primeiro jogo o seu próximo objetivo é impedir que Sauron tome o mundo inteiro com sua escuridão, mas a tarefa não vai ser tão simples, ate que eles forjam um novo anel do poder, um anel onde o portador dele não fique corrompido por seu poder, e assim partem para mais uma jornada na terra média contra o senhor do escuro.

Rostos conhecidos. 

O inesquecível Gollum e o Orc RatBag marcam presença no novo game da franquia, a vilã Laracna também tem presença garantida em sua forma humana, coisa que não vimos nos filmes.

Gameplay

A melhor parte do game na minha opinião está no combate e seu sistema Nêmesis, com uma complexa hierarquia entre os Orcs, é como se o jogador tivesse suas batalhas pessoais contra os capitães Orc. Também é possível possuir esses Orcs com o novo anel forjado por Celebrimbor e formar um exercito para combater Sauron. Uma das novidades são os fortes, é possível tentar tomar esse forte de outro Orc com uma invasão junto ao seu exercito, isso proporciona batalhas bem empolgantes e reviravoltas como; Orcs aliado virando contra você e ate mesmo contra o inimigo. Seu ataque e defesa podem ser customizados, você pode derramar veneno sobre os muros e ate infestar o forte inimigo com aranhas assassinas. É possível escolher ate 6 Orcs tanto no ataque quanto na defesa, procure sempre escolher os Orcs mais fortes e brutais para lutar ao seu lado.

Invasão de Fortes

A jogabilidade permanece fiel ao primeiro jogo, parkour no estilo Assasssin’s Creed  e luta estilo Batman: Arkham e com uma arvore de habilidades bem mais simples e direta, apesar de parecer muita coisa visualmente, é bem fácil subir o nível e adquirir pontos de habilidade. Uma outra novidade são os itens, é possível trocar as espadas de Talion e inclusive seu set de roupa, feito que não era possível no primeiro jogo. Esses itens são adquiridos ao matar capitães e também através de caixas de loot e microtransações, houve um verdadeiro alvoroço na comunidade gamer quando souberam que iria ter microtransações dentro do jogo, mas posso afirmar que isso não interfere em absolutamente em NADA na sua experiencia em game, todos os itens podem ser facilmente adquiridos, claro que para aqueles que curtem cortar caminho e quiserem comprar, também não tem nenhum problema.

Visuais 

Parece que a Monolith aprendeu com os erros do primeiro game, onde era apenas cenários bastante cinza, apesar do primeiro jogo se passar grande parte dele em mordor, mesmo assim os visuais eram bem sem vida, ou cores muito vivas e mapa quase vazio. Agora o jogo é rico em detalhes e ambientações diferentes, pode ate assustar o jogador em primeiro momento com o tanto de lugares e Orcs espalhados por todo o mapa.

Problemas ?

O jogo possui 2 formas de interação online, são as vinganças online e invadir um forte de outro jogador, acredito que seja o único ponto negativo de Sombras da Guerra, lógico que o foco do game não é esse, mas com uma boa interação online a vida útil do game além de DLC’s cresce bem mais.

Terra Média: Sombras da Guerra está disponível para PC, PS4 e XBOX ONE.

Sobre o autor

Érick Lima

Inventor do avião, gamer, cinéfilo, ganhador do premio nobel, nerd e dono da marvel studios.