9.0

Avaliação do autor

Avaliação Geral

O bom
  • Excelente história
  • Ótimos personagens
  • Combate estratégico
  • Dificuldade moderada
O mau
  • Menus bagunçados

Então você é novo no grandioso mundo de Star Wars, mas não tem dinheiro para comprar um Battlefront II (só se for aquele de 2005), ou não tem os consoles ou um PC que rode os novos jogos, tem preguiça de ler os livros (o que não deveria ter, mas não te culpo), e ainda tem pouco dinheiro para ir ver Os Últimos Jedi e vai ter que esperar o dia da promoção (além de torcer para não receber algum spoiler até lá). Se você se identificou com algum desses pontos, então trago aqui um jogo antigo, barato e com uma história ÉPICA, para deixar você ainda mais apaixonado pelo universo de Star Wars! Falo do famoso Star Wars Knights of The Old Republic!

“Só quero se for canônico… mimimi”

Bastila é uma poderosa aliada.

Primeiro que a palavra canom parece mais um nome de ataque-especial em jogo de luta; segundo, é o nome do carinha do Mortal Kombat; e terceiro, se você for atrás só do que a canônico vai perder grandes histórias, como a trilogia escrita por Timothy Zahn. Sem contar que  Ahsoka é canônica e não faz o menor sentido a existência dela, veja bem: ela é aprendiz do Anakin, mas no EP. III (meu filme favorito da franquia até o momento, seguido pelo EP. V) Anakin fica puto pois não pode ser um Mestre Jedi, então onde ela se encaixa?

Mas enfim, estou enredando com o assunto. Star Wars Knights of The Old Republic não é canônico, e mesmo se fosse não faria diferença. A história se passa por volta de 4000 anos antes dos eventos de Uma Nova Esperança.

O jogo é um RPG de ação, desenvolvido pela BioWare, publicado pela LucasArts e lançado em 2003, para os PCs e o Xbox (aquela caixa preta que quase ninguém do Brasil teve), e até hoje é lembrado como um dos melhores jogos de Star Wars, principalmente pela sua história.

 

 

A História dos Cavaleiros da Antiga República

A República Galáctica está em guerra contra o exército dos Siths, liderados por Darth Malak e seu Mestre, Darth Revan.

Em um grande confronto, a Jedi Bastila, com um pequeno grupo de outros Jedi, cerca Darth Revan dentro de uma nave Sith. O vilão mesmo assim luta, mas é traído por Malak, que atira na nave onde estava seu mestre. Bastila consegue escapar.

Tudo isso é visto por meio de um sonho de nosso protagonista. Bastila, ao saber dessas visões, conta que apenas alguém forte na força poderia ter tais visões e que talvez ele seja o escolhido para por fim na dominação de Malak. Porém, tal tarefa não será fácil, para encontrar o Sith, precisaremos dos mapas estelares, que nos darão a localização da Star Forge, um local que da imenso poder aos Sith e esconderijo de Malak.

Enquanto procuramos pelos mapas, vamos explorando alguns planetas e conhecendo novos personagens que nos ajudarão durante a campanha. E aqui está a riqueza de Star Wars Knights of The Old Republic!

As visões te darão pistas da história.

O Lado da Luz ou Lado das Sombras! 

O jogo é um RPG de ação. Primeiramente você customiza seu personagem, escolhendo o gênero, a classe dentro dos Jedi e um rosto pré-determinado (estamos falando de um jogo de 2003, não podemos esperar algo grandioso), em seguida  distribuindo pontos em habilidades e perícias, e escolhemos os poderes e talentos inicias.

O jogo tem consequências, de acordo com nossas ações e repostas em momentos específicos nos diálogos, ganhamos pontos para o lado da luz, que desbloqueará novas habilidades, além de influenciar na sua relação com os personagens do seu grupo, todos serão mais amigáveis e abertos com você. O mesmo vale para o lado sombrio, que desbloqueará habilidades Siths, fará com que as habilidades da luz gastem mais energia ao serem utilizadas, e os personagens do seu grupo se importarão menos com você.

Essa mecânica, embora simples nos dias de hoje, traz um excelente fator replay e condiz com o universo de Star Wars. Eu terminei o jogo sem ser muito bom, nem muito mal, mas queria saber se isso interferiria no final, pois o meu final não foi tão feliz quanto eu esperava.

Era do lado da luz, mas nem taaanto.

Personagens Cativantes

Mission procura por ser irmão mais velho.

Cada membro de sua tripulação possui uma história própria e profunda. Como Mission, que viveu nas ruas de Taris com seu irmão, e depois foi abandonada por ele por causa de uma mulher, mas depois descobrimos que não foi bem isso. Ou a história de Juhani, uma padawan que quase se tornou uma Sith, mas graças a você, ela está voltando ao caminho da luz. Também tem o Zaalbar, um Wookiee, que foi expulso de seu planeta natal, e ao voltar descobre que seu irmão vende outros de sua raça para se tornarem escravos. Não podemos esquecer de Bastilla, sua história caminha junto com a trama principal, e em um certo momento causa um aperto no coração. Enfim, existem muitas outras histórias, que vai depender da sua afinidade com os membros do seu grupo.

Uma dica, faça essas missões secundárias primeiro, pois depois que terminar a história principal não será possível realiza-las. Isso foi um pouco frustrante, pois queria poder explorar mais daquele universo, mas meus saves já estavam todos na última missão.

 

Melhor que os Filmes

Os personagens são profundos, o roteiro é bem desenvolvido, a trilha sonora é espetacular. Se fossemos pegar a história principal do jogo, e focar apenas em: nosso personagem, Bastilla e Malak, então sim, temos umas história melhor que os filmes.

A história é tão grandiosa que apresenta duas reviravoltas inesperadas, e bem construídas durante a trama. A primeira me pegou de surpresa, a segunda já esperava, mas achei que poderia ser evitada. É como se os roteiristas pegassem o Episódio V e Episódio III (meus filmes favoritos) e unissem os dois.

Muito cuidado com suas escolhas nos diálogos!

Morra, Darth Malak!

Jogabildiade datada?

Star Wars Knights of The Old Republic é um RPG focado na ação, antes do combate podemos pausar a tela e planejar a ação (como na série Dragon Age), e acredite, escolher bem os itens e a hora de atacar fará toda a diferença em sua estratégia. Muitas vezes eu perdia um combate por não saber a hora certa de me curar, ou por não saber como usar uma habilidade. Então o combate do jogo não está datado, e ainda é desafiador.

Graficamente ele não é feio, porém muitos cenários abertos são vazios, ou os npcs simplesmente estão parados esperando você falar com eles. Mais uma vez venho lembrar que estamos falando de um jogo de 2003, onde mundo aberto não era a facilidade de hoje. Mas talvez essa falta de imersão causada pelos limites da época, pode atrapalhar os jogadores mais novos.

Entretanto, algo que realmente me incomodou foi a desorganização do inventário e das missões. Primeiramente, o excesso de texto na descrição de itens não facilita na hora de equipar ou criar a melhor peça; tudo é misturado e sem um filtro para organizar melhor. As missões são jogadas na aba de missões, e muitas não explicam para onde ir, não deixam claro o que tem que fazer e não distingue qual é principal e qual é secundária.

Bora upar um pouco.

Vale a pena jogar hoje?

A história de Star Wars Knights of The Old Republic é grandiosa e com certeza seria muito melhor contada com um remake. Mas acredito que isso não acontecerá, então recomendo o título para aqueles que são fãs da franquia, possuem um PC modesto e buscam uma excelente história.

Ao adquirir o jogo, sugiro que busquem uma tradução, pois o título não tem localização oficial.

Aproveita que o título está com 66% de desconto na steam e no gog.

Sobre o autor

Léo Campos

You soy Campos, Léo Campos!