Assassinato no Expresso Oriente é inspirado na obra da autora Agatha Christie, um livro que leva o mesmo nome do filme.

O filme traz a história de um detetive chamado Hercule Poirot, que na história é considerado ser o melhor detetive do mundo. Esse detetive está sendo requisitado por um amigo para resolver um caso e precisa pegar um trem para chegar até esse amigo. Durante a viagem acontece uma nevasca e o trem fica preso em meio a neve, e logo nessa hora acontece um assassinato a bordo. Kenneth Branagh dirige o longa e também vive o protagonista, detetive Hercule Poirot. Além dele o filme conta com um elenco estrelado com nomes como Johnny Depp, Daisy Ridley, Josh Gad, Penélope Cruz e Willem Dafoe.

Atendendo ao convite da Fox Film, o Portal me enviou para assistir a uma cabine de imprensa de Assassinato no Expresso Oriente e fui surpreendido por ver um dos filmes mais bonitos do ano. Toda a fotografia do filme, os cenários, os visuais de cada personagem, a trilha sonora e todas as composições feitas digitalmente estão lindas.

As atuações individuais, como já era esperado pelo nível do elenco, são excelentes. Nenhum personagem tem a vida completamente exposta, o que combina perfeitamente com a ambientação de uma viagem de trem lotada de desconhecidos, e mesmo sem terem a vida exposta completamente se torna possível de se entender totalmente as motivações individuais de cada um. A atuação de Kenneth Branagh é um espetáculo a parte, o ator/diretor consegue entregar a melhor atuação desse estrelado elenco. Hercule Poirot é um detetive que está quase se aposentando e que possui uma espécie de TOC, onde tudo que não está em ordem o incomoda muito. Isso fica bastante visível  logo no início do filme, onde o detetive passa por um problema ao tomar café da manhã e não ter os ovos mexidos que ele pediu de tamanhos iguais, e é justamente por ser tão metódico que ele consegue ser o melhor detetive do mundo.

Mas nem tudo são rosas. O filme peca muito em trazer a atmosfera de investigação de maneira mais emocionante. Assassinato no Expresso Oriente tem diálogos riquíssimos e pouca ação, isso pode acabar se tornando um pouco maçante para uma parte do público. O diretor não conseguiu trazer aquela tensão que um assassinato dentro de um trem no meio do nada onde todos são suspeitos exige.  O longa acaba por ser um filme que tem tudo para trazer um clima mais pesado, mas que entrega uma coisa muito leve. Mais leve do que deveria.

Assassinato no Expresso Oriente vale cada centavo do seu ingresso. É um filme lindo que possui grandes acertos visuais, com uma trilha espetacular e atuações dignas do nomes do elenco. A falta de suspense e tensão podem tornar algumas cenas maçantes e até cansativas, mas o final é emocionante e surpreendente, daquele nível de você querer ver de novo para perceber os pequenos detalhes.

Que venha Morte no Nilo.